lit-doc08.jpg

Em 1971, Herberto é eleito para a Academia Brasileira de Letras. O novo imortal, na foto, com seus pares, e a seu lado Austregésilo de Ataíde, presidente da casa.